22 de novembro de 2004

janelas, se abertas


seqüência de imagens
que atinge a todos:

(prédios, prédios,
e cada elemento da cidade
interpreta um querer fugir
aos nossos olhos)

um único filme projetado
em todas as janelas do ônibus

outras janelas, se abertas,
propõem-se como saídas
________________________ salto
_________________________________ e ornamento o ar.

2 comentários:

Eduardo Lacerda disse...

Vanessa, ninguém acredita em mim. Nunca... mas não custa dizer, você é muito boa! demais! maravilhosa! foda! duca! (op's) ... eu me sinto feliz de poder ler seus poemas, de conhecer só um pouquinho você, por que você vai ser muito famosa...ebaaa... quero autógrafo... risos

v. disse...

Eduardo... ou Paulo... ou?
você está exagerando, tudo bem. só não vou pedi-lo em casamento pelos elogios, ok?

obrigada, de qualquer forma.
como chamar? Paulo? ou Eduardo?