2 de setembro de 2005

--
tensão superficial




não querer mover-se
com medo de romper
essa espécie de fio
que mantém o momento




tudo de que meu paladar tem medo.
--

10 comentários:

angélica freitas disse...

perfeito

carioca disse...

você não deveria demorar tanto pra postar, os versos são muito bons!

Roberto Romano Taddei disse...

muito bom mesmo

Flávia disse...

você escreve bem ,menina!

carla kinzo disse...

bem bom!

Pablo Araujo disse...

mais uma, paladar certeiro

Roberto Romano Taddei disse...

er,...não, não. não nos conhecemos. será?

Jeniffer disse...

que foda esse poema, manina. vc é mui boa.

pedro pan disse...

,mesmo com medo existe o mover, o movimentar de frases-palavras.

|abraços|

du disse...

ah, moça...