29 de julho de 2009



em dias tão meses

de olhos e ouvidos tampados

simplesmente pelos dias

tão meses


a memória do efeito

basta para continuar movendo

e a novidade de hoje será talvez

um dia

a descoberta de algo velho




--

11 comentários:

Rogerio Pixote disse...

Amanhã, talvez.

mayná quintana disse...

também sinto, a memória do efeito basta.

tu consegue dizer exatamente, sendo muito simples.
isso é bonito, vanessa.

Rogerio Pixote disse...

É, a simplicidade tá no ar.

Luisa disse...

falar dos outros assim tão abertamente;
acho que compreendi o que vc disse;
rs..
--
'acho'.

Cassiana disse...

sim, demora. lindo.

Anônimo disse...

hein?
ficou chato
não entendi nada
renove-se
já li coisas melhores aqui

ThaisM disse...

respondo com um trecho de um negócio que eu escrevi há um tempo:

"é porque é raso e passa sem que eu perceba e quando percebo não reconheço o momento pois quando me toco não parece ser as coisas que estão acontecendo numa seqüência de cenas mal ensaiadas de um filme b qualquer durante a madrugada em que já deveria estar dormindo"

só que assim, eu gostei mais do seu.

B. disse...

Deus, você conseguiu me absorver.

Luisa disse...

eu quero uma atualização.

boni disse...

gostei!

Rynaldo Papoy disse...

É mesmo, né? Fortaleza foi um divisor de águas na minha vida. Ah, não vá perder o ônibus para o Sebrae.