25 de abril de 2010

--
--

e pareceu que para ser borboleta mesmo
não se podia ser borboleta o tempo todo

mudou pra flor
florinha amarela
caída do jardim de adélia

apenas por algumas estações

não parecia possível para estar viva
estar enganchada em terra
e tomar chuvas e maus tratos de passantes

mas se é a terra quem alimenta
a fase amarela da vida
é aceitar nela
o colchão, cobertor e céu

--
--

4 comentários:

Flávia disse...

e issos faz tempos

Crii's disse...

Olá , sou leitora do blog..

e neste momento estou ajudando a uns amigos na divulgação de um evento artístico que ira acontecer no rio de janeiro..

Gostaria de poder te passar um release do projeto...Para que você possa nos ajudar como puder.

Manda uma msg, pra

crica100@hotmail.com que em seguida lhe envio tudo...Agradeço.

Cristina de Moraes

Janaina Cruz disse...

Perfeita poesia, espero que tu não deixes calar um blog de palavras tão ricas.

Carlos Alberto disse...

Bom texto.